Arquivo da tag: Satélite

China lança oitavo satélite para compor seu sistema de navegação

fonte: MundoGEO

O sistema de navegação por satélites será semelhante ao americano GPS e ao russo Glonass.

China lançou ao espaço com sucesso mais um satélite, no último domingo, 10 de abril, compondo mais uma parte do sistema de navegação Beidou.

O satélite foi lançado a bordo do foguete lançador Changzheng-3A, às 4:47 de domingo, hora local, a partir da estação espacial Xichang, no sudoeste da China.

O sistema de navegação por satélites Beidou, também chamado de Compass, será semelhante ao americano GPS e ao russo Glonass, proporcionando serviços de navegação por satélite à Ásia-Pacífico a partir de 2012 e serviços de comunicação global a partir de 2020.

Atualmente, o sistema de navegação por satélite chinês é utilizado para investigar a disponibilidade dos recursos terrestres, em missões de vigilância e proteção ambiental, planejamento urbano, estimativas de safra e para prevenção de catástrofes, como ocorreu em maio 2008, na província de Sichuan e em abril de 2010 na província de Qinghai.

Please follow and like us:

Satélite que estudará clima da Terra parte na sexta-feira

fonte: Folha.com

O lançamento do foguete Taurus, que vai levar ao espaço o satélite de observação da Terra, foi remarcado para a próxima sexta-feira se as condições do tempo forem favoráveis.

No último dia 23, o voo foi cancelado a quinze minutos antes da partida por problemas técnicos que já foram resolvidos, informa a Nasa (agência espacial americana).

A contagem regressiva ocorrerá por volta das 5h (7h no horário de Brasília) de uma base militar da Califórnia.

Em sua missão de três anos, o Glory fornecerá dados sobre como o Sol e suas microscópicas partículas podem afetar o clima terrestre.

O Taurus também leva três grupos de pequenos satélites desenvolvidos por estudantes de colégios e universidades americanas.


Please follow and like us:

Rússia lança com sucesso satélite Glonass na segunda tentativa

fonte: MundoGEO

A Rússia lançou com sucesso neste sábado (26/02) um satélite importante para a implantação do seu próprio sistema de navegação, após o fracasso da tentativa anterior, que resultou na demissão de dois funcionários.

O anúncio foi feito pela Agência Espacial Federal em um comunicado, afirmando que o satélite Glonass-K alcançou sua órbita cerca de quatro horas depois de decolar em cima de um foguete Soyuz-2, a partir da plataforma de lançamento de Plesetsk, no norte da Rússia.

Este lançamento foi acompanhado de perto pelas autoridades  espaciais e militares, após o acidente em 5 de dezembro, quando três satélites Glonass caíram no oceano Pacífico. Se este lançamento tivesse obtido sucesso, ele teria completado o sistema russo de navegação, permitindo então que militares russos pudessem calibrar o alvo de seus mísseis a partir do espaço, uma tecnologia já disponível há bastante tempo para os países da OTAN.

O sistema Glonass precisa de 24 satélites funcionais para cobrir todo o globo e começar a receber seus primeiros clientes comerciais. Existem agora 27, porém o sistema ainda não está funcionando em escala mundial, pois quatro deles foram submetidos a reparos.

Depois do acidente no ano passado, o país passou a optar por enviar somente um satélite por vez, mas após o sucesso deste sábado a Rússia voltará a enviar vários satélites, completando o sistema global até o final do ano.


Please follow and like us:

Rússia irá lançar novos satélites do sistema Glonass em junho.

 

A constelação do Glonass deve contar com 24 satélites (Imagem: divulgação)

por MundoGEO

País enfrenta mais um problema com equipamentos espaciais: a nave GEO -Ik- 2 pode ter se perdido no espaço

A Rússia irá colocar em órbita mais três satélites (da classificação M), do sistema Glonass, em junho. A agência espacial do país, Roscosmos, irá investir cerca de 100 milhões de euros no lançamento. Apesar das boas expectativas, a Rússia vem enfrentando alguns problemas técnicos em seus programas espaciais.

De acordo com o Jornal de Floripa, foi lançada, esta semana, a nave GEO-Ik-2, que seria usada para estudar a Terra, mas, como não houve mais contato com o veículo depois do lançamento, tudo indica que se perdeu no espaço.

No ano passado também foram perdidos três satélites do sistema Glonass, devido a problemas no propulsor dos foguetes que carregavam os equipamentos.

A Rússia conta com dois satélites reserva, para compor a constelação de seu sistema de navegação próprio, e que já estão em órbita, para compensar os que foram perdidos em 2010. A Roscosmos também irá lançar um satélite “K”, entre fevereiro e março, para alcançar 23 equipamentos em órbita.

Please follow and like us:

Primeiro satélite do Galileo atinge cinco anos em órbita.

Primeiro satélite do Galileo atinge cinco anos em órbita.

por MundoGEO

Primeiro elemento para validação do sistema de navegação por satélites Galileo, o Giove-A acaba de atingir cinco anos em órbita.

O Galileo será o sistema de navegação por satélite da União Europeia, proporcionando um serviço de posicionamento global altamente preciso e confiável. Poderá ser uma alternativa aos sistemas norte-americano GPS e russo Glonass.

Lançado em 28 de dezembro de 2005 por um foguete Soyuz, a partir da base de Baikonur, no Cazaquistão, o Giove-A carrega consigo um relógio atômico de rubídio projetado para a constelação do Galileo.

Giove-B

Em abril de 2008 o primeiro satélite passou a contar com a companhia do Giove-B, equipado com um relógio ultra-preciso maser de hidrogênio.

Ambos os satélites tinham uma vida útil projetada para 27 meses, porém o Giove-A já dobrou este prazo.

Os elementos de validação em órbita têm como objetivo garantir a posição do Galileo no espaço, assim como as frequências que serão usadas para a transmissão dos sinais de navegação do sistema.

Please follow and like us:

Russia anuncia o lançamento da nova geração de satélites Glonass para 2013.

por MundoGEO

A nova geração de satélites do sistema russo de navegação por satélites, batizada de Glonass-K2, deverá ser lançada em 2013.

Foi o que afirmou, na semana passada, a Agência Espacial Russa (Roscosmos). “Nós decidimos modernizar o sinal do sistema Glonass. Vamos introduzir novos sinais, com uma separação de código”, afirmou Sergei Revnivykh, diretor do Instituto Central de Pesquisa da Roscosmos, durante uma conferência em Moscou.

Além dos sinais L3, na banda de 1205 MHz, os sinais do Glonass serão transmitidos nas frequências L1 e L2. Um satélite modernizado Glonass-K1 já tem lançamento agendado para dezembro, a partir do centro espacial de Plesetsk, 800 quilômetros ao norte de Moscou.

A constelação Glonass conta, hoje, com 26 satélites em órbita, porém três deles não encontram-se operacionais.

Please follow and like us:

Estação de rastreio do sistema Galileo é inaugurada no Oceano Pacífico.

por MundoGEO

A mais nova estação em solo para rastreio do sistema de navegação por satélites Galileo foi inaugurada na Nova Caledônia, situada no Pacífico Sul. Esta nova estação do Galileo está situada próxima à capital, Nouméa, na ilha principal de Grand Terre.

Projetado para ser uma alternativa ao sistema norte-americano GPS e ao russo Glonass, o Galileo será formado por uma rede de estações em solo cobrindo todo o globo, além de uma constelação de satélites que gerarão sinais para serviços de navegação, posicionamento e tempo.

As estações em solo têm o objetivo de rastrear os satélites, verificar a integridade de seus sinais e monitorar a precisão de suas órbitas, entre outras funções.

Esta nova estação, na Nova Caledônia, é um elemento essencial para o futuro do Galileo, pois assegura a cobertura global do sistema. Os primeiros satélites de validação de órbita do Galileo estão programados para lançamento na metade de 2011.

Please follow and like us:

Novos satélites devem revigorar setor de GPS.

por Folha.com

Um sistema de satélites russo está na dianteira entre os diversos rivais que poderiam expandir o uso da navegação via satélite para além dos serviços de mapeamento e de orientação a motoristas, substituindo satélites norte-americanos envelhecidos.

A Rússia vem desde 1976 desenvolvendo o Glonass, sua resposta ao GPS (Global Positioning System) GPS, liderado pelos Estados Unidos. Depois de investir US$ 2 bilhões no sistema nos últimos 10 anos, os russos estão agora nos estágios finais de implementação, e ele deve estar em plena operação antes do final deste ano.

“A partir de 2012, graças ao lançamento de satélites adicionais em 2010 e 2011, é provável que o Glonass ofereça serviço comparável ao do GPS”, disse Frederic Brunetau, diretor-executivo do Ptolemus Consulting Group.

Ele informou que o Glonass será provavelmente a tecnologia de melhor desempenho por dois a quatro anos, a partir de 2014, até o lançamento da rede europeia Galileo, dada a expectativa de uma degradação na qualidade do GPS.

“O Glonass está pronto para brilhar. No entanto, manterá sua vantagem por apenas alguns anos”, disse Bruneteau.

Os analistas disseram que os fabricantes mundiais de chips estão prontos a incluir o Glonass e outras novas tecnologias europeias, bem como tecnologias da China e Índia, que estão trabalhando no desenvolvimento de redes próprias de satélites de posicionamento.

Os governos que estão bancando os novos satélites também desejam reduzir sua dependência do sistema GPS –operado pela Força Aérea dos EUA– e as dezenas de satélites que serão lançados tornarão mais fácil e preciso identificar uma posição.

Harold Goddijn, presidente-executivo da TomTom, fabricante holandesa de aparelhos de navegação via satélite, disse que os novos satélites podem estimular o uso de sistemas de posicionamento em novas áreas, tais como segurança aérea ou sistemas rodoviários.

“Reconheço que as pequenas melhoras graduais de certas tecnologias podem conduzir a usos completamente novos para elas. Às vezes, é uma pequena mudança nova que permite alterar todo o equilíbrio”, afirmou Goddijn à Reuters.

Please follow and like us:

Noruega assina acordo com Comissão Europeia para participação no programa Galileo.

por MundoGEO

GALILEO – Galileo Positioning System

A Noruega acaba de assinar um acordo com a Comissão Europeia para participar no sistema de navegação por satélites Galileo.

O diretor do Programa Galileo na Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), René Oosterlinck, comentou que “a Noruega faz parte da ESA desde 1987, e já contribuiu tecnicamente no financiamento e desenvolvimento do Galileo como membro da Agência. Agora o país faz parte da fase operacional do Galileo”.

Com este acordo, a Noruega vai envolver-se mais nas instituições e comitês que participam na direção do programa Galileo.

Please follow and like us:

Satélite Goce passa por ajustes e volta a funcionar normalmente.

por MundoGEO

GOCe - ESA
GOCe - ESA

A missão da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) para o estudo do campo gravitacional já se recuperou de uma falha que impedia o envio dos dados científicos às estações de rastreamento em terra. A falha foi solucionada antes do previsto graças ao intenso trabalho de toda a equipe de especialistas.

O problema com o sistema de comunicações aconteceu no dia 8 de julho, quando o Explorador do Campo Gravitacional e da Circulação Oceânica (Goce) repentinamente deixou de enviar dados.

Uma primeira análise da situação, por parte da equipe da ESA e da indústria, indicou que a falha estava relacionada com o link entre o módulo do processador e os módulos de telemetria do computador principal. Estes módulos de telemetria estão situados entre a placa do processador e os transmissores, formando o núcleo do subsistema de comunicações e de tratamento de dados.

Agora que o Goce recuperou todas as suas faculdades, se planeja estender a vida útil da missão para mais além do horizonte de 2011, já que as operações do satélite têm consumido menos combustível do que estava inicialmente previsto.

Please follow and like us: