Arquivo da tag: integração

Geoambiente na Google Dev Meetup com case de destaque

IMG-20190311-WA00052

Na tarde de 26 de fevereiro, Emerson Moraes, Analista Desenvolvedor da Geoambiente, participou do Dev Meetup do Google, um evento para reunir desenvolvedores e C-levels de Big Data de grandes empresas para a apresentação de cases que contaram com o uso do Google Cloud Dataflow em seu desenvolvimento.

Durante o evento, Emerson apresentou o case do COV (Centro de Operações de Veículos) da Movida, no qual a Geoambiente foi responsável pela implementação da integração do processamento de grande volume de dados de rastreamento com a realização de inferências espaciais em tempo real, utilizando o Google Cloud Dataflow.

Dos cases apresentados por outras empresas, como Magazine Luiza e Fiat Chrysler, o case da Movida, com a participação da Geoambiente, foi um dos grandes destaques da tarde.

Please follow and like us:

Prefeitura de São Paulo avançando com GOOGLE MAPS API

prefeituras-regionais_1484332502Quando unimos inovação, tecnologia e benefícios, você pode ter certeza que há uma API do GOOGLE MAPS em uso neste grupo. E são justamente os recursos da API do GOOGLE MAPS a serem utilizados pela Secretaria Municipal de Prefeituras Regionais de São Paulo no desenvolvimento do SGF (Sistema de Gerenciamento de Fiscalização).

O SGF é um sistema de fiscalização na cidade de São Paulo. Com ele, será possível aposentar os talões físicos das “multas de postura” (multas aplicadas sobre os imóveis por calçadas e obras irregulares, alvarás de funcionamento, entre outros).

Sem o SGF, o agente de rua leva:
cerca de 90 minutos para realizar a fiscalização com aplicação de multas
45 minutos para a emissão de multa no talonário
90 minutos para a instrução dos autos após retorno à Prefeitura Regional.

Com o SGF:
há o levantamento das informações de forma automática, podendo ser feita no próprio local da fiscalização.
15 minutos (no máximo) para emissão de multa no talonário e instrução dos autos após retorno à Prefeitura Regional.

Como funciona o SGF:

A integração de 5 sistemas existentes hoje (que até então não apresentavam comunicação entre si) trarão melhor segurança aos agentes, à prefeitura e permitirá o monitoramento constante das ações. Outra integração importante é a com o 156, ou seja, os chamados abertos com demandas da população irão automaticamente para os setores de fiscalização de cada agente. Isso traz agilidade ao processo e permitirá que a população possa fazer o acompanhamento, tendo retorno da fiscalização automaticamente.

O SGF também é um grande banco de dados que permite a manutenção do histórico das vistorias, o acompanhamento sistêmico das ações, o levantamento das multas, além de outras melhorias tecnológicas que estão em análise para o futuro.

Através do uso da API do Google Maps no desenvolvimento do SGF (módulos mobile e web), foi possível usar e explorar os recursos de:

  • Geocodificação
  • Visualização de mapas
  • Static map
  • Places Autocomplete
  • Rotas
  • Matriz de distância

googlemapsapi_logo

Com o uso destes recursos da Google Maps API será possível trazer dinamismo e praticidade no dia-a-dia das operações dos agentes e da fiscalização.

E quando falamos dos benefícios oferecidos à Prefeitura e à população da cidade de São Paulo, temos:

  • Agilidade
  • Redução de erros de preenchimento (com processos automatizados agora)
  • Ganhos econômicos e ambientais pois há economia de sobre o uso de cerca de 40 toneladas de papel/ano

Com os processos e os dados do SGF será possível elaborar indicadores para a avaliação de desempenho dos agentes.

O sistema já está em implementação e deverá estar em pleno funcionamento em cerca de 30 dias.

Please follow and like us:

Google Maps API: benefícios para varejistas e consumidores

canais_vendasNão importa se estamos falando de uma grande rede varejista ou uma pequena loja. Deixou de ser estratégico e tornou-se fundamental a oferta de uma boa experiência de compra atrelada a uma ótima cobertura de canais de venda. E quando falamos da presença do varejista no maior número de canais de venda, estamos falando em integração de recursos tecnológicos, onde entram as APIs.

Cada vez mais é necessário que os varejistas tenham uma visão mais próxima das vantagens das APIs e, que entendam que elas permitem que as aplicações conversem umas com as outras, inclusive na troca de dados. Eles também precisam entender que o uso das APIs permite a criação de serviços mais integrados e a oferta de melhores experiências de compra aos consumidores.

A API do Google Maps é um ótimo exemplo de recurso que pode oferecer experiências diversas aos consumidores em suas compras e aos próprios varejistas em suas operações estratégicas, como exibir onde todos seus produtos e serviços podem ser encontrados, localizar os fornecedores mais próximos para os varejistas, entre outras possibilidades.

Para entender como a API do Google Maps pode trazer mais benefícios às suas operações no dia-a-dia e/ou levar grandes experiências de compra aos seus clientes, entre em contato conosco: querosabermais@geoambiente.com.br ou ligue para (12) 3878-6400.

Acesse: http://www.geoambiente.com.br/maisqueummapa.

Please follow and like us:

Visitas técnicas da Geoambiente em projetos de PSA Hídrico – AGEVAP

Na última semana de agosto, a equipe da Geoambiente (representada por Mariângela Martins) realizou visitas técnicas em 2 projetos de PSA (Pagamento por Serviços Ambientais) Hídrico, da AGEVAP (Agência da Bacia do Rio Paraíba do Sul).

geoambiente_agevap_campo7

No projeto de PSA realizado pela ACOMAD, foram realizadas visitas a 13 propriedades rurais nos municípios de Rio Pomba, Muriaé e São Sebastião de Vargem Alegre (MG).

geoambiente_agevap_campo3

E no projeto de PSA Olhos D´Água, houve a inspeção em 10 propriedades, em Carapebus (RJ). Um dos diferenciais do projeto foi a implantação de ações de conservação e restauração florestal em área de assentamento agrário.

A equipe da Geoambiente participou, junto com a equipe da Ecoanzol, da Oficina de Associativismo, realizada na sede da Associação de Produtores do Assentamento 25 de março, e organizada pela equipe do projeto PSA Olhos D´Água. Para esta oficina, foram convidadas todas as pessoas do assentamento.

sam_0423

Com o objetivo de discutir o tema envolvendo um futuro melhor e reforçar a integração de todos os produtores beneficiados pelo PSA do Assentamento 25 de março, uma dinâmica de grupo foi organizada pela socióloga Jéssica Felipe. Essa dinâmica mostra que todos devem estar unidos em busca de uma mesmo ideal, no caso do Assentamento, e que todos sejam responsáveis por manter a integridade do que foi construído.

img-20160906-wa0005

Após a dinâmica, também foi exibido um vídeo do Movimento Social dos Atingidos por Barragens do Paraná, que reforçou a mensagem de união necessária para o desenvolvimento regional.

Please follow and like us: