Agência espanhola processa Google por captar dados para o Street View

0 2


 

Falha também atingiu serviço no Brasil, mas o Google diz que a coleta de dados foi interrompida até que o problema fosse resolvido.

 

 

 

por R7

A Agência Espanhola de Proteção de Dados (AEPD) informou nesta segunda-feira (18) que abriu um processo contra o Google Espanha por conta da captação de dados pessoais das redes Wi-Fi (internet sem fio) para o serviço Street View.

O serviço surgiu em 2007 como uma evolução do Google Maps, que permite localizar países, cidades, ruas e lugares específicos com a vantagem de ter ainda imagens em três dimensões de cidades e principais pontos históricos do mundo como o Coliseu, em Roma, na Itália. O recurso online foi lançado no Brasil no mês passado, com 51 cidades cobertas.

A abertura do processo foi feita após a agência finalizar uma investigação iniciada em maio deste ano.

Segundo a AEPD, foram constatados indícios de duas infrações graves e três muito graves da legislação espanhola, como a captação e armazenamento de dados pessoais sem consentimento.

O órgão destacou que foi verificada a captação de dados de localização de redes Wi-Fi com identificação de seus titulares, e de dados pessoais de diversos tipos: contatos de e-mail (com nomes e sobrenomes), mensagens associadas às contas e serviços de mensagem, além de códigos de usuário e senhas, entre outros.

Das cinco infrações constatadas, duas são atribuídas ao Google Inc. como responsável pelo serviço e pelo desenvolvimento do software de coleta de dados para o Street View, e três ao Google Espanha como responsável pela captação e armazenamento dos dados no país e sua transferência aos Estados Unidos.

O procedimento pode obrigar o Google Espanha e o Google Inc. a pagar multas de R$ 139,5 mil (60.101 euros) a R$ 697,5 mil (300.506 euros) pela coleta e armazenamento de dados pessoais sem o consentimento de seus titulares.

As outras duas infrações, consideradas muito graves, preveem multas de R$ 697,5 mil  (300.506 mil euros) a R$ 1,4 milhão (601.012 euros) pela captação de informação que permitia o acesso a dados protegidos sem o consentimento expresso de seus titulares, nem habilitação legal para isso, como exige a lei espanhola.

O Google anunciou em maio que sua frota de carros, que durante anos vem fotografando ruas ao redor do mundo, tinha acidentalmente recolhido informações pessoais – que um especialista em segurança disse poder incluir mensagens de e-mail e senhas – por meio de conexão à internet Wi-Fi (sem fio).

Falha também atingiu serviço no Brasil

Os carros do Google também passaram por ruas de cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo. A informação foi confirmada ao R7 por Alberto Arebalos, diretor de comunicação da empresa para a América Latina.

De acordo com o Google, a coleta de dados, feita pelos veículos que fazem imagens para o serviço Street View, ocorria por um “erro”. A empresa diz que o software usado nos carros tinha um código, supostamente colocado ali por engano, que permitia obter as informações trocadas pelos usuários por meio da internet, mas negou ter usado esses dados em seus produtos. O problema atingiu apenas internautas que deixam sua conexão desprotegida, sem o uso de senhas.

Arebalos disse, por e-mail, que “todos os carros” usados no serviço estavam equipados com o software problemático. O executivo afirmou, entretanto, que o trabalho dos veículos foi interrompido até que o programa fosse modificado, e que os dados seriam apagados.

 

Posts relacionados

1 Response
  1. Sidney

    É uma grande mentira da Google, pois eu estava navegando pelo Google Street View pela cidade de Belo Horizonte, quando por curiosidade eu cliquei no botão acima do botão do “homenzinho do StreetView” (aquele acima do zoom +) que você arrasta para cima da cidade que você quer ver no nivel da rua. Bem, o botão acima se chama “mostrar meu local” que me achou em minha casa com uma precisão incrível, sem meu notebook ter GPS os 3G (que poderia possibilitar triangulação por antena de celular), então como se explica o Google conseguir me localizar com tamanha precisão (achou meu prédio, sem que eu tivesse fornecido nem mesmo o endereço). Em resumo eles coletaram informações privativas das pessoas em São Paulo, e acredito em todo o Brasil que a tal ferramenta Gears usa para localizar o usuário. Ou seja o Google sabe tudo sobre você quando você usa os serviços do Google (talvez até sua conta bancária!)

Deixe um Comentário

Posts mais recentes:

3 sinais de que a estratégia de logística do seu e-commerce pode ser bem-sucedida
Planejamento de rotas
Áreas que usam Google Maps para transformar seus negócio
Logística para e-commerce: qual importância e como afeta o negócio?
Como usar o Google Maps para reduzir custos de frete e aumentar as vendas do seu negócio?
Same day delivery: o que é e como aplicá-lo no seu e-commerce?
varejo
Valor de frete torna-se diferencial e fator decisivo para que cliente conclua compra
store locator
rastreamento de cargas
aplicativos geolocalização
geolocalização
ship from store
delivery
Store Locator