Brasil fez maior cobertura da conferência do clima em Copenhague, diz estudo.

por Folha.com

O Brasil foi o país que publicou o maior volume de notícias sobre a conferência sobre das Nações Unidas sobre o clima em Copenhague, em 2009, de acordo com um estudo britânico divulgado nesta segunda-feira.

A pesquisa, da Fundação Reuters de Jornalismo e da universidade de Oxford, concluiu que dos 427 artigos publicados nos 12 países estudados, 88 saíram na imprensa brasileira. Em segundo, está a Índia, com 76 notícias, seguida por Austrália (40), Grã-Bretanha (39) e Itália (37).

O estudo se concentrou na imprensa da Austrália, Brasil, China, Egito, Índia, Itália, México, Nigéria, Rússia, Reino Unido, Estados Unidos e Vietnam. No Brasil, foram examinadas notícias publicadas nos sites e jornais Folha de S. Paulo e Super Notícia.

O relatório confirma ainda que o Brasil levou a maior delegação oficial entre os 119 países que participaram, com 572 pessoas, seguida pelo país-sede, Dinamarca (527), China (333), Estados Unidos (274) e Grã-Bretanha (211).

Entre os órgãos de imprensa que cobriram o evento, as organizações Globo levaram 15 dos cem representantes brasileiros.

O grande interesse da imprensa brasileira elevou para 5% a participação da América Latina entre os jornalistas registrados para a conferência, segundo o estudo.

Em 2007, quando o encontro aconteceu em Bali, esta porcentagem foi de 1%, subindo para 3% no ano seguinte, em Poznan, na Polônia.

MAIOR EVENTO

Já o número de jornalistas brasileiros subiu de 14, em Bali, para cem em Copenhague. Entre os motivos para o grande interesse da imprensa brasileira no tema, o estudo cita:

“Muitos dos principais jornais e revistas do Brasil, inclusive especializados em economia, têm repórteres especializados em ciência ou meio ambiente. A TV Globo, conhecida como uma das maiores empresas privadas de mídia do mundo, que domina o cenário doméstico, frequentemente cobre o assunto.”

A conferência foi considerada o evento não-esportivo que mais atraiu jornalistas até hoje, com cerca de 4 mil registrados. A grande maioria (85%), de países desenvolvidos.

Países em desenvolvimento levaram quase 600 jornalistas à capital da Dinamarca.

Por outro lado, os países que menos espaço dedicaram à histórica reunião sobre mudança climática foram Nigéria, Rússia e Egito.

DESAFIO
O levantamento inédito foi realizado pelo estudioso James Painter, que analisou a cobertura sobre Copenhague e entrevistou cientistas e jornalistas.

Ele concluiu que, apesar da intensa cobertura sobre o evento, os aspectos científicos do tema mudança climática foram pouco explorados.

“Levar a ciência à mídia vai permanecer um desafio ainda maior em tempos em que audiências e editores em vários países sofrem de fadiga climática”, afirmou Painter.

Para ele, é preciso maior discussão entre cientistas, jornalistas e legisladores para que o assunto se mantenha em pauta.

 

Posts relacionados

Deixe um Comentário

Posts mais recentes:

Valor de frete torna-se diferencial e fator decisivo para que cliente conclua compra
store locator
rastreamento de cargas
aplicativos geolocalização
geolocalização
ship from store
delivery
Store Locator
Pickup in Store Google Maps
Plataforma Google Maps
Google Maps Premier Partner
Como contratar e ter acesso às APIs do Google Maps
Como contratar e ter acesso às APIs do Google Maps
Plataforma Google Maps: o que é e quais benefícios pode trazer para o seu negócio.