Guia explica razões para empresas serem ecologicamente corretas.

0 2

por Folha.com

Livro explica razões para empresas serem verdes e como se modificar.

Aquecimento global, desmatamento, sustentabilidade. Estas são algumas expressões que dificilmente alguém nunca ouviu. A preocupação com o ambiente está cada vez mais em pauta, em diferentes áreas.

Especialmente as grandes empresas procuram melhorar a sua imagem, tornando-se verdes. Às vezes os próprios consumidores e clientes exigem uma postura ecológica. Seja reflorestando, compensando a liberação de carbono ou utilizando papel reciclado em suas malas diretas e panfletos.

Apesar de necessária, o empresário pode se sentir um tanto perdido quando fizer esta transição. Para aqueles que precisam de um guia, ou já tem um programa e querem divulgá-lo, “Empresas Ecológicas” promete ajudar. Integrante da coleção “Sucesso Profissional”, aborda os diferentes aspectos da questão ambiental.

Desde os primeiros passos, até o planejamento para o futuro, mostra como se tornar ecológico e sustentável. Organização para implantar os programas, autoavaliações, marketing e relação com o consumidor, novas tecnologias e combustíveis são alguns dos temas tratados ao longo dos capítulos.

Veja abaixo quais as razões para fazer do seu negócio um empreendimento ecologicamente correto:

 

Razões para tornar-se verde

Para as organizações, adotar uma postura ecológica – incorporando questões ambientais na estratégia, por exemplo – significa gastar dinheiro. No entanto, está cada vez mais claro que o descuido com o ambiente envolve custos, e quem ignorar essa realidade terá problemas no futuro.

Por que mudar?

Adotar uma estratégia com preocupações verdes não é mais sinônimo de uma indulgência que não tem reflexos nos resultados da empresa, nem de uma medida “de fachada”, com poucos efeitos para a preservação do planeta a longo prazo. Cada vez mais rejeita-se a ideia de que não existe possibilidade de crescimento ou oportunidades para uma empresa com consciência ambiental. Apesar da turbulência econômica do início do século 21, ficou uma lição: os atuais líderes são organizações que adotaram políticas ambientais sérias – e lucraram.

Abrindo caminhos

Diante da mudança no cenário do comércio internacional e da ampla insegurança em relação ao futuro, a migração para uma postura ecológica pode parecer ousada demais. Mas algumas das empresas de maior sucesso tomaram a decisão de se reformular de modo a acentuar a atuação ambiental e melhorar sua imagem no mercado, conseguindo economizar dinheiro e ainda se proteger contra eventuais danos ambientais. Empresas como a Pelamis – que produz energia a partir das ondas – e a Toyota – autora de projeto e desenvolvimento de motores flex que a destacaram no setor automobilístico – são exemplos de nomes que estão pavimentando o caminho. Além de apresentar novas tecnologias, apontam para as oportunidades do futuro.

Um passo à frente

Em todo o planeta, começam a ser implantadas ou aprimoradas regulamentações que deixam claro que as organizações que causam danos ao ambiente estarão sujeitas a multa ou terão atuação restrita. Também aumentam as demandas por transparência, o que significa que será cada vez mais difícil omitir ou “maquiar” posturas pouco éticas ou práticas que prejudicam o planeta. Além disso, da mesma forma como os investidores tendem a fugir de empresas com histórico de saúde financeira ou de segurança pouco confiáveis, as organizações poluentes ou sem consciência ambiental serão deixadas de lado pelos mercados. Quem já tiver tomado as medidas para entrar no “caminho verde” terá mais chances de sair na frente.

Motivos para se tornar uma empresa verde
A adoção de estratégias sérias e realmente voltadas para uma postura ecológica tende a aumentar a eficiência e os lucros da organização:

  • O não preenchimento de critérios ambientais pode excluir a empresa em diversos contratos, às vezes até de negociações com o governo.
  • Um estudo realizado na Inglaterra mostrou que quase a metade dos jovens profissionais não pretende aceitar propostas para trabalhar em empresas de atuação pouco ética.
  • Medidas verdes, como o estímulo para que os profissionais trabalhem em casa, muitas vezes geram ganho na produtividade das equipes.
  • A adoção de práticas ambientais sustentáveis pode resultar no corte de custos e aumento dos lucros.

Pressão do consumidor
Um dos argumentos decisivos para as organizações que querem se tornar verdes é a opinião do consumidor.

Pesquisas sobre a sustentabilidade e a preocupação ambiental revelam preferência e aumento da demanda por produtos de fabricantes vistos como responsáveis ou adeptos de práticas sustentáveis. Em um estudo, mais de 25% dos consumidores declararam não comprar produtos de empresas que prejudicam o ambiente.

Quem convencer o consumidor de que o dinheiro gasto com a compra de seus itens não prejudica o planeta vai encontrar um mercado receptivo.

*

Empresas Ecológicas
Autor: Bibi van der Zee
Editora: Publifolha
Páginas: 72
Quanto: R$ 19,90
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

 

Posts relacionados

Deixe um Comentário

Posts mais recentes:

multicloud
GoogleCloud
DataFlow
Google Maps
Google Cloud
Google Maps
Google Maps
Google Cloud
Google Maps
Google Maps
Google Cloud
Google Cloud
Google Cloud
Armazenamento