SOS Mata Atlântica avalia rios brasileiros como 'ruins' ou 'regulares'

0 2

Nenhum rio analisado foi considerado bom pela ONG. Dos corpos de água analisados, 25% foram considerados ruins.

fonte: G1 Natureza (Amanda Rossi )

Rio Verruga, em Vitória da Conquista (BA), foi analisado no primeiro levantamento da SOS Mata Atlântica e foi considerado "péssimo" (Foto: Divulgação / SOS Mata Atlântica)

A organização não-governamental SOS Mata Atlântica avaliou a qualidade da água de 49 rios, córregos, ribeirões, represas, lagos e açudes do país e classificou 25% como “ruim” e 75% como “regular”. Nenhum dos corpos de água avaliados recebeu a classificação “bom” ou “ótimo”. As análises seguem padrões do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e foram realizadas em 11 estados brasileiros entre janeiro de 2011 e março de 2012.

“O resultado é um alerta para autoridades e também para a população, para que haja uma mudança de comportamento e a adoção de atitudes capazes de reverter este quadro. A tendência da situação da água no mundo é de agravamento dos problemas, sobretudo pelo crescimento das cidades e pelo mau uso deste recurso”, diz Malu Ribeiro, coordenadora do Programa Rede das Águas, da SOS Mata Atlântica.

Entre os critérios analisados estão a presença de espuma e lixo, existência de peixes, larvas, vermes e características como temperatura, turbidez, odor e contaminação por coliformes. Os 49 “corpos de água” estão localizados em cidades visitadas por projetos da organização e sofrem maior influência de esgoto e lixo. Mas, segundo Malu Ribeiro, a qualidade da água dos rios na zona rural também é crítica.

“Infelizmente, nas zonas rurais a situação também é crítica, devido ao uso intenso de agrotóxico e fertilizantes em algumas culturas, além do desmatamento de matas ciliares e áreas de proteção permanente”, afirma. “Todas as grandes cidades dependem da preservação de matas em torno dos corpos de água”.

Análise
Esta é a segunda edição da análise da qualidade da água dos rios feita pela SOS Mata Atlântica. Entre maio de 2009 a dezembro de 2010, a organização avaliou 75 cursos de água e também não constatou nenhum caso “bom” ou “ótimo”. No entanto, no levantamento anterior três rios foram considerados “péssimos” – categoria não encontrada na última pesquisa, que analisou menos corpos de água.

Alguns dos rios que fizeram parte da primeira edição foram reavaliados no segundo levantamento. Dos 19 casos, 12 não mudaram de categoria, 5 melhoraram e dois pioraram. O destaque da melhora foi o Rio Passo dos Índios, em Chapecó, que passou que péssimo para regular.

Na última rodada de análises, a melhor qualidade de água foi verificada na Bica da Marina, em Angra dos Reis (RJ). A pior ocorreu no Rio Criciúma, na cidade de mesmo nome, em Santa Catarina.

Veja a tabela completa:

Cidade Corpo de água Pontuação Classificação
Angra dos Reis (RJ) Bica da Marina 33 pontos Regular
Balneário Camboriú (SC) Rio Camboriú 33 pontos Regular
Foz do Iguaçu (PR) Arroio Jupira 33 pontos Regular
Resende (RJ) Rio Paraíba do Sul 33 pontos Regular
Vitória (ES) Rio Santa Maria da Vitória 33 pontos Regular
Guarujá (SP) Rio Santo Amaro 32 pontos Regular
Itanhaém (SP) Rio Itanhaém 32 pontos Regular
Linhares (ES) Rio Doce 32 pontos Regular
Porto Alegre (RS) Rio Guaíba 32 pontos Regular
Prado (BA) Rio Jucuruçu 32 pontos Regular
Tianguá (CE) Rio São Gonçalo 32 pontos Regular
União da Vitória (PR) Rio Iguaçu 32 pontos Regular
Caravelas (BA) Rio Caravelas 31 pontos Regular
Cascavel (PR) Rio Bezerra 31 pontos Regular
Dourados (MS) Córrego Laranja Doce 31 pontos Regular
Marília (SP) Ribeirão dos Índios 31 pontos Regular
Sobral (CE) Rio Acaraú 31 pontos Regular
Canavieiras (BA) Rio Pardo 30 pontos Regular
Chapecó (SC) Riacho Passo dos Índios 30 pontos Regular
Florianópolis (SC) Córrego Grande 30 pontos Regular
Iguape (SP) Rio Barreira de Iguape 30 pontos Regular
Itamaraju (BA) Rio Jucuruçu 30 pontos Regular
Itu (SP) Rio Tietê 30 pontos Regular
Londrina (PR) Córrego Bom Retiro 30 pontos Regular
Silva Jardim (RJ) Rio Capivari 30 pontos Regular
Blumenau (SC) Rio Itajaí 29 pontos Regular
Cascavel (PR) Rio Sanga Funga 29 pontos Regular
Extrema (MG) Rio Jaguari 29 pontos Regular
Jacareí (SP) Rio Paraíba do Sul 29 pontos Regular
Joinville (SC) Rio Cachoeira 29 pontos Regular
Cabo Frio (RJ) Rio Una 28 pontos Regular
Jacobina (BA) Rio Itapicuruzinho 28 pontos Regular
Passo Fundo (RS) Arroio Pinheiro Torto 28 pontos Regular
Nova Friburgo (RJ) Rio Bengalas 27 pontos Regular
Ouro Preto (SP) Rio Funil 27 pontos Regular
Taubaté (SP) Rio Una 27 pontos Regular
Teresina (PI) Rio Poti 27 pontos Regular
Belo Horizonte (MG) Ribeirão Arrudas 26 pontos Ruim
Caratinga (MG) Rio Caratinga 26 pontos Ruim
Catu (BA) Rio Catu 26 pontos Ruim
Curitiba (PR) Rio Quero Quero 26 pontos Ruim
Juazeiro do Norte (CE) Rio Salgado 26 pontos Ruim
Teresópolis (RJ) Rio Paquequer 26 pontos Ruim
Caxias do Sul Rio Tega 25 pontos Ruim
Juiz de Fora (MG) Rio Paraibuna 25 pontos Ruim
São Sebastião (SP) Córrego Outeiro 25 pontos Ruim
Teresina (PI) Rio Parnaíba 25 pontos Ruim
Jacobina (BA) Rio Itapicuru Mirim 24 pontos Ruim
Criciúma (SC) Rio Criciúma 23 pontos Ruim

Posts relacionados

1 Response

Deixe um Comentário

Posts mais recentes:

Localizador de Produtos
Cloud native
Google Maps
Google Maps
nuvem
Google Maps
Google Cloud
Google Cloud
Google Maps
Google Cloud
Nuvem
Google
Google Cloud
Google lança novos recursos de customização para o Maps no mobile
5 mitos sobre a estratégia multicloud
mariobet - supertotobet -

macbook tamir

- mersin eskort