Unesp e Petrobras inauguram centro de geociências com ênfase na exploração do pré-sal.

por MundoGEO

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Petrobras inauguraram, na manhã de terça-feira (23/11), no Câmpus de Rio Claro, o edifício do UnesPetro (Centro de Geociências Aplicadas ao Petróleo), que atuará na formação de especialistas e no desenvolvimento de pesquisas, com ênfase em rochas carbonáticas, aquelas que formam a camada pré-sal e outros importantes reservatórios petrolíferos brasileiros.

Com dois mil metros quadrados de área útil, o complexo resultou da aplicação inicial de 10,5 milhões de reais para construção do prédio e compra de equipamentos e mobiliário. Desse valor total, cerca de 9,2 milhões de reais são investimento vinculado à Rede Tecnológica da Petrobras e 1,3 milhão corresponde à contrapartida da Universidade, que responde também pela contratação de professores e servidores técnico-administrativos.

O UnesPetro é o primeiro complexo de uma universidade brasileira concebido sob a perspectiva sistêmica para reunir as principais ciências que compõem a geologia sedimentar, tendo como alvo principal as rochas carbonáticas.

Capacitação

A criação do UnesPetro é uma das principais iniciativas para o desenvolvimento do Sistema de Capacitação, Ciência e Tecnologia em Carbonatos (SCTC), fruto de um acordo firmado em fevereiro de 2010 entre a Petrobras, a Unesp e as seguintes universidades: Estadual de Campinas (Unicamp), Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Federal Fluminense (UFF) e Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O SCTC visa avanços no conhecimento dessas rochas ainda relativamente pouco conhecidas pela indústria e pelo meio acadêmico, sobretudo em relação aos tipos ocorrentes no pré-sal.

Com a criação do SCTC, a empresa busca avançar na pesquisa geológica, na avaliação da produtividade dos poços e no fluxo de produção de petróleo e gás do pré-sal.

Redes Temáticas

O modelo das Redes Temáticas foi criado pela Petrobras em 2006, voltado para o relacionamento com as universidades e institutos de pesquisas do país. Hoje já há 50 redes operando em parceria com 110 instituições de todo o Brasil em temas estratégicos para o negócio da Petrobras e para a indústria brasileira de energia.

A Petrobras investiu nos últimos quatro anos cerca de 450 milhões de reais anuais, em média, possibilitando às instituições conveniadas implantação de infraestrutura, aquisição de equipamentos, criação de laboratórios de padrão mundial de excelência, capacitação de pesquisadores/recursos humanos e execução de projetos de Pesquisa & Desenvolvimento nas áreas de interesse, como petróleo e gás, biocombustíveis e preservação ambiental.

 

Posts relacionados

Deixe um Comentário

Posts mais recentes:

5 mitos sobre a estratégia multicloud
Google Cloud
Google Cloud
Google Cloud
multicloud
Cloud Run: desenvolva aplicações em contêiners sem servidor no Google Cloud
Anthos
Google Next
multicloud
GoogleCloud
DataFlow
Google Maps
Google Cloud
Google Maps