Por que você precisa de uma estratégia multicloud?

multicloud0 2

A tecnologia da informação avança rapidamente, propiciando uma computação mais ágil e poderosa na nuvem, softwares mais ricos, melhores análises, mobilidade e sensores. Mas nem todos os fornecedores de tecnologia corporativa acompanharam essa evolução e muitos ainda estão presos a sistemas proprietários, a custos de troca altos e relações de dependência de fornecedor.

Leia mais: 4 passos para migrar workloads para Google Cloud. Acesse o ebook

A prova de que o mundo da computação mudou é o crescimento da tendência de nuvem híbrida e múltipla. Em ambos os casos, as tecnologias baseadas em cloud fornecem às empresas a capacidade de aproveitar melhor os ativos existentes e utilizar novas formas de calcular, armazenar e analisar dados.

Segundo o Gartner, 81% das companhias já estão trabalhando com dois ou mais provedores de nuvem pública. Por que? Uma estratégia multinuvem proporciona às empresas a liberdade de usar a melhor nuvem possível para cada carga de trabalho.

Vantagens da estratégia multinuvem
– Flexibilidade para usar o melhor de cada provedor
– Recursos para obter mais insights
– Resiliência por não depender de um provedor apenas
– Facilidade em visualizar os ativos

Desvantagem da estratégia baseada em uma única nuvem
– Complexidade e limitação de sistemas proprietários
– Dados isolados
– Maior risco devido à dependência de um provedor
– Falta de controle, segurança aleatória e custos opacos

Mas afinal, por que você precisa de uma estratégia multicloud?

O Google Cloud, serviço de computação em nuvem do Google, tem o compromisso de atender às necessidades dos clientes, oferecendo opções, flexibilidade e abertura. Isso reflete no engajamento da gigante de tecnologia com projetos como Kubernetes, TensorFlow e mais.

Além disso, o Google Cloud é o berço do projeto Kubernetes. Criado pelos mesmos engenheiros que desenvolveram o Kubernetes, o Google Kubernetes Engine (GKE) é um serviço baseado em nuvem fácil de usar para executar aplicativos em containers, em qualquer lugar, não apenas no GCP.

O Anthos é uma plataforma do Google para modernização de aplicativos e operações agnósticas em várias nuvens. Ele se baseia nas bases sólidas do GKE, para que você possa desenvolver implantações híbridas e em várias nuvens com melhor produção, lançamento e gerenciamento de software em nuvem – do jeito que você quiser, não como dita o fornecedor. Essa é a chave para o funcionamento de um ecossistema de nuvem saudável.

Leia mais: Anthos: a importância da plataforma do Google em estratégias multicloud

A flexibilidade de executar aplicativos onde você precisa, sem aumentar a complexidade, é um fator decisivo para muitos clientes escolherem o Anthos. Isso porque muitas empresas – preferem continuar a usar seus investimentos existentes tanto no local (on premise) quanto em outras nuvens, e ter uma camada de gerenciamento comum ajuda as equipes a entregarem serviços de qualidade com baixo custo.

De acordo com a Forrester, o Anthos garante uma melhoria de 40% a 55% na eficiência operacional da plataforma de nuvem. E para ampliar ainda mais a abordagem multinuvem, o Google anunciou recentemente o Anthos em bare metal, para que os clientes pudessem contar com uma computação de alto desempenho com latência mínima até mesmo em locais remotos. E para complementar, a plataforma de gerenciamento de API, Apigee, funciona em todas as nuvens.

O Anthos é apenas uma parte compromisso do Google Cloud de maximizar o poder, a escolha e o controle do cliente sempre que possível.

Recentemente, a empresa lançou o BigQuery Omni, uma versão em várias nuvens do popular serviços de análise. Pela primeira vez, uma empresa pode se conectar diretamente aos seus dados através do Google Cloud, Amazon Web Services (AWS) e Microsoft Azure (em breve), gerenciando análises de dados em grande escala rapidamente, sem ter que mover ou copiar conjuntos de dados, em uma única interface de usuário.

Vale lembrar que o Google Cloud também adquiriu a Looker, uma plataforma de análise de dados em várias nuvens que oferece suporte a diversas fontes de dados e métodos de implantação. Naturalmente, o Looker, como parte do Google Cloud, ainda oferece suporte à hospedagem em nuvens públicas, como AWS, e se conecta a fontes de dados como Redshift, Snowflake, BigQuery e mais de 50 outros dialetos SQL compatíveis, para que você possa vincular a vários bancos de dados, evitar o bloqueio de banco de dados e manter ambientes de dados em várias nuvens.

De fato, a estratégia de nuvem do Google pode ser resumida em um serviço de código aberto para várias nuvens e que permite análises em qualquer lugar, totalmente em sintonia com os avanços da computação em nuvem.

Este é o futuro: uma computação que pode estar em todos os lugares, com a máquina certa processando os dados certos para a finalidade certa. Só assim é possível capacitar as empresas a inovar e competir onde quiserem, usando os dados que possuem para melhor atender seus clientes com melhores produtos e serviços.


Geoambiente - Google Cloud Premier Partner

A Geoambiente é parceira premier do Google Cloud e oferece ao mercado a solução Google Cloud enquanto plataforma, além de serviços desenvolvidos pelo nosso time de especialistas com base na tecnologia em nuvem.

Quer saber como podemos ajudar a transformar seu negócio também?   



Posts relacionados

Deixe um Comentário

Posts mais recentes:

Google Maps
Google Cloud
Nuvem
Google
Google Cloud
Google lança novos recursos de customização para o Maps no mobile
5 mitos sobre a estratégia multicloud
Google Cloud
Google Cloud
Google Cloud
multicloud
Cloud Run: desenvolva aplicações em contêiners sem servidor no Google Cloud
Anthos
Google Next
multicloud