Análise GeoEspacial Geoprocessamento

Georreferenciamento em áreas remotas: quais as vantagens?

Imagem que representa o trabalho de georreferenciamento em uma área remota. São apresentadas tecnologias de o sensoriamento remoto e uso de imagens de satélite.
Escrito por André Santos

O georreferenciamento de áreas remotas consiste no mapeamento de determinadas localizações fora do perímetro urbano para definição de sua área e posição geográfica por meio de diversas técnicas, como o sensoriamento remoto e uso de imagens de satélite. É uma forma de georreferenciar a superfície do terreno para viabilizar uma série de operações.

Por exemplo, as equipes de manutenção de empresas do setor de energia elétrica têm o desafio de encontrar o local exato onde devem executar manutenções. Porém, quando esses locais não estão em zonas urbanas, elas precisam das coordenadas exatas para conseguirem trabalhar com mais assertividade e agilidade, chegando ao ponto exato onde deve ser executado o trabalho. 

O georreferenciamento é extremamente útil nesses casos em que os locais de destino não são facilmente encontrados por meio de recursos como mapas utilizados para localização em áreas urbanas. 

Entenda o que é georreferenciamento em zonas remotas, como realizá-lo e sua importância para viabilizar atividades-chave de alguns setores. 

O que é georreferenciamento em áreas remotas?

A palavra georreferenciamento é a junção dos termos “geo”, que significa terra, e referenciar, cujo significado é tomar como referência ou localizar. Portanto, georreferenciar consiste em posicionar ou situar um imóvel rural em uma região. 

O georreferenciamento é a designação de um “endereço” para ponto ou área específica na superfície terrestre. O intuito é estabelecer forma, dimensão e localização. A partir das informações obtidas por meio do georreferenciamento, é possível roteirizar o acesso até áreas remotas. 

O georreferenciamento de áreas remotas é feito por meio do uso de uma imagem referenciada por um sistema de coordenadas. Em essência, são utilizados recortes (frames) captados por imagens de satélite que, posteriormente, são georreferenciados. Ou seja, suas coordenadas geográficas são identificadas para posicionar sua localização na superfície da Terra. 

Este é um procedimento conduzido com um elevado nível de precisão, garantindo um alto grau de confiabilidade. A partir do georreferenciamento de uma área remota é possível planejar as rotas até esses locais, possibilitando a execução de operações críticas para algumas indústrias. 

Dentre as principais técnicas utilizadas para realizar o georreferenciamento rural, está o sensoriamento remoto. Ele permite identificar os limites naturais da propriedade, encostas, áreas de preservação e outros elementos. 

Georreferenciamento em áreas remotas: vantagens 

  • Dados geoespaciais confiáveis e georreferenciados sobre áreas localizadas fora do perímetro urbano (área e posição geográfica); 
  • Informações georreferenciadas para tomada de decisão, planejamento, gestão, monitoramento e manutenção;
  • Coordenadas geográficas para roteirização do deslocamento até o local.

Como as empresas se beneficiam do georreferenciamento? 

Empresas de diversos setores utilizam o georreferenciamento em áreas remotas (fora da zona urbana) para a garantia de informações precisas sobre esses locais. 

No contexto dos órgãos ambientais, como polícia ambiental, o georreferenciamento é utilizado para extrair dados, como tamanho e extensão de áreas onde foi identificada a supressão de vegetação e desmatamento com apoio de imagens de satélites. Isso facilita o acompanhamento e monitoramento dessas áreas, bem como o deslocamento de equipes para verificação desses locais. 

Outro exemplo são as empresas de construção civil, as tecnologias de georreferenciamento são empregadas para definir com assertividade os limites e características de um imóvel durante o planejamento de obras e suas regulamentações. Sobretudo em regiões rurais, onde a demarcação exata dos terrenos é essencial para prevenir disputas e garantir a segurança jurídica.

As empresas de energia também podem aproveitar as vantagens do georreferenciamento para a gestão mais efetiva de ações em faixas de servidão de linhas de transmissão, linhas de distribuição ou das áreas no entorno de reservatórios para geração de energia. As informações obtidas com as técnicas de georreferenciamento favorecem a gestão patrimonial, ambiental e a alocação assertiva de equipes para a limpeza das faixas, evitando a interrupção de fornecimento de energia elétrica. 

Além disso, essas informações viabilizam a precificação e acompanhamento de equipes terceiras que realizam serviços em campo, uma vez que essas atividades são quantificadas por quilômetro de faixa. 

Demais setores, como logística e meio ambiente, também podem utilizar dados georreferenciados para a tomada de decisões estratégicas, ganhando eficiência operacional e os benefícios mencionados anteriormente.

Como obter os dados georreferenciados?

O georreferenciamento de áreas remotas é realizado por profissionais especializados em sensoriamento remoto e uso de imagens de satélite. A Geoambiente possui especialistas certificados para aplicar tecnologias de georreferenciamento em áreas remotas e urbanas. Nosso time possui expertise nas tecnologias de sensoriamento remoto para cruzar e analisar os dados necessários para o processo de georreferenciamento. 

Entenda mais sobre o tema em nosso artigo sobre como acontece a extração e visualização de dados georreferenciados.

Sobre o(a) autor(a)

André Santos

Engenheiro com especialização em Gestão de Projetos. Experiência em projetos de sensoriamento remoto para demandas governamentais e para os mercados de energia elétrica, florestal e agronegócio.

Deixe um Comentário